sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Poesia minha...


Eu vivo dessa saudade.
Vivo dessa falta.
Da vergonha de não ter coragem.
Vivo na insanidade.
Duvidando.
Há dias que a verdade é absoluta.
Nesses dias estou bem.
Pois lembro de como era estar segura.
Lembro de como era ser amada.
Há dias que a verdade fica turva.
Nesses dias estou mau.
Pois lembro que esse amor não foi bastante.
Lembro de nem cogitarmos ir á luta.
Vivo assim.
Um dia bem.
Outro mau.
Preferindo que fosse mentira.
Mas sei que foi real.
Sei o gosto que esse amor teve.
E sei a marca que ele deixou...

3 comentários:

  1. Que coisa linda, amiga.
    Acho que todo mundo já teve na vida um amor mal resolvido, que fez bem e que fez mal.
    Bom, eu já tive. E já me senti exatamente assim, como vc escreveu. Ainda bem que passou.
    E que virei a página.
    Adooooro suas poesias !!!
    Ah, estou trabalhando na minha nova receita especial para nosso encontro !!!
    Ontem comi couve e me lembrei de vc, claro !!!
    Fiz a minha "farofa especail de carne móida e couve"... Hum, estava booooa !!!
    Ah, a noite tomei banho com meu sabonete "flores de Cerejeira"... oque é aquilo amiga ???
    Ah, me senti rica e chique !!! Rsrsrsrsrsrs...
    Fui deitar com aquele cheirinho mais maravilhoso !!!
    Dormi como um bebê !!!
    Beijooooooocas e tenha um lindo dia !!!

    ResponderExcluir
  2. Sei nao.Doeu o peito lendo isso.

    ResponderExcluir
  3. Amiga.
    Que delícia de poesia.
    Que delícia.
    Beijos, smac!

    ResponderExcluir