sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Nossa Senhora das Graças...



Hoje 27 de novembro é um dia muito especial pra mim.Sou devota de Nossa Senhora das Graças.Essa mãezinha me acolhe nos braços nos momentos mais difíceis,me dando seu colo e seu conforto.Pra ela que peço forças nos momentos mais frágeis e pra ela que agradeço nos momentos de grandes realizações.Sou forte como Maria.Agüento qualquer coisa!E nunca,nunca vou temer o mau.O mau não agüenta tanta luz.

O Simbolismo da Medalha Milagrosa:
A serpente: Maria esmaga a cabeça da serpente que simboliza todo o mal.
O Coração com espinhos: é o Sagrado Coração de Jesus formado por Maria em seu ventre. Simboliza o amor e a bondade infinita de Deus.
O Coração transpassado por uma espada: é o Coração Imaculado da Virgem Maria que partilha as dores e sofrimentos de seu Filho junto à cruz.
Os raios: representam as graças que Nossa Senhora derrama sobre seus devotos.
As 12 estrelas: indicam todas as tribos de Israel, o povo de Deus. São as comunidades espalhadas pelo mundo que coroam Maria com amor e devoção.
A letra M: inicial do nome de Maria e a cruz recorda o Calvário.

Poesia minha...


E por que venci ?
Se ainda estou só
Se a cama apesar de cheia
Continua vazia.
Se ainda me sinto pequeno
Se ainda não tenho pra quem me doar
Achei que ao vencer
Um mundo colorido se abriria
Mas o que se abriu
Foi um buraco no peito
O que se abriu
Foi uma infinidade de dúvidas
Mas o que ficou
Foi uma taça de vinho sozinho...
E depois dessa vitória
Foi-se embora o riso das crianças
Elas cresceram
E depois dessa vitória
Foi-se embora a prece da mulher amada
Por que ela não me reconheceu
E depois dessa vitória
Será que ainda consigo achar a mim mesmo ???

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Eu e Elisa,entre Speedys 35 e Jacarés...


Eu e Elisa vamos dar uma volta.Só que vamos demorar um pouquinho.Vamos ali em Paris bater pernas,comprar umas coisas e comer cup cake.Elisa vai comprar sua Speedy e eu, meus Jacarés.Elisa vai dizer para eu não comprar muitas make ups.Mas eu não darei ouvidos.E vou comprar um batom Dior pra ela,que é o meu favorito.Pois vou levar 10 mil Euros.Durante um tempo,irei ficar sem me alimentar e sem comprar uns sapatos pra guardar esse dinheiro.Ou quem sabe,vender um rim.Tanto faz...Ela vai querer comprar um monte de coisas na Loccitane,mas eu vou dizer que ela é louca,pois Locc eu dou pra ela aqui.Mas aí então ela vai fazer birra e comprar escondido o Flor de Cerejeira.E eu vou ficar chateada.Vou ficar resmungando.Então ela vai me levar para a Lacoste.Ela sabe que esse jacaré é meu ponto fraco e eu vou parar de falar na sua cabeça...Então eu vou comprar todas as Lacostes existentes no mundo!!Até por que, depois ela terá um treco assim que entrar na Louis Vuitton,para comprar a tal Speedy 35 e vai ser uma sufoco tira-la de lá.Por que quando entrar, ela vai querer morar lá dentro .Vai gastar o dinheiro dos cup cakes todo em bolsas.E aí eu tô frita!Vou ter que ficar gastando meus 10 mil euros com ela e as make ups vão pra cucuia...Ela vai me dizer que não preciso de mais um batom pra ficar bonita,que só é necessário desfilar minhas pólos de Jacarés novas pelo Rio de Janeiro que já estarei linda e fazendo sucesso.Dirá até, que posso ir á praia com elas,até por que, não entro na água mesmo...E que poderei sair linda para tomar água de coco.Gentemmm,tem água de coco em Paris?E que ficarei maravilhosa com a vigésima listradinha para ver o Manoel Carlos escrevendo a novela no Garcia&Rodrigues do Leblon.E para comer wrapps no Via Sete.Isso tudo com Elisa ao lado,vestindo MBextra e com a Speedy 35 nas mãos.Gastaremos todo o nosso dinheiro e ficaremos felizes.Pois somos chiques demais.E só um pouquinho riquinhas.E Paris nunca será a mesma depois da nossa visita.Vamos pegar um solzinho no verão Europeu.Por que não gostamos de friaca.Eu ao menos não gosto.Por que fico gordinha de roupa de frio.Mas Elisa fica elegante até debaixo de 15 cobertores...Assim serão nossas férias querida amiga...Por que nós merecemos.E por que nós acreditamos!

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Eu cheirando a Jadore com Edward e Bella num dia de folga...


Me orgulho de se um mulher adulta.Dessas que não fazem cena,sabem se vestir e tem muita educação.Já deixei de sucumbir há alguns delírios adolescentes.Não coleciono mais figurinhas,nem canetinhas e nem tenho mais bichinhos de pelúcia.Cheguei num ponto que meus 34 anos não me permitem muitas manifestações de adolescente em público.Não recorto mais coisas em revista para colar no diário,embora continue escrevendo-o.Nem guardo mais o ingresso do cinema para eternizar um filme que foi muito especial.Não ligo mais para um garoto que estou interessada e depois desligo.Até por que, hoje,com os identificadores de chamada isso ficou impossível.Não uso mais míni saia.Nem uso mais perfume do Boticário.A idade me fez adquirir vícios mais caros.E também não torro mais no sol,pois quero chegar aos 50 com uma pele de pêssego colhido prematuramente.Agora sei que comer no Mac Donalds faz mau.Mas mesmo assim,continuo comendo.E descobri que abobrinha e berinjela são dois dos meus pratos prediletos.Antes desejava processar quem teve a idéia de inseri-los no cardápio.Só que,apesar de ter crescido,de ter virado uma mulher adulta e saber que corte de cabelo me cai bem,percebo que ainda sou levada por alguns surtos juvenis.Percebo que ainda posso reivindicar a minha carteirinha de membro ilustre da comunidade “não quero crescer”.Me dei conta disso quando me vi chorando hoje no cinema com o amor de Bella e Edward,vocês sabem,aquela mortal apaixonada por um vampiro na saga Crepúsculo.Hoje eu estava de folga.Então resolvi tirar um dia só pra mim.Bater perna,comprar roupas,parar numa livraria,tomar um café,ficar horas comprando Dvds e Cds,fazer as unhas,massagem no pé e ir ao cinema.Isso tudo sozinha...Então fui vergonhosamente,meio que escondida,suspirar pelo amor incondicional desses personagens.Nesse filme,fiquei de peito doendo com o amor sentido por aqueles dois.E deu saudades daquelas paixões adolescentes.Que acreditávamos ser definitivas.Saí do cinema,sendo novamente aquela menina cheirando a Lavanda Pop e querendo guardar o ingresso para colar na agenda...Então não me vi tão distante dela.E penso,que talvez nós mulheres, não devíamos tentar ser adultas o tempo todo...Temos que deixar espaço para a menina boba e crédula que há dentro de nós...É muito mais divertido...Daquele tempo,só quero mudar o perfume do Boticário.Hoje,meu Jadore,me deixa mais próxima da mulher poderosa que sempre desejei ser...rs

sábado, 21 de novembro de 2009

E depois...




É dia de te ver, que sorte grande, sim senhor...
É mamão no mel, algodão doce azul
E é bom, acende uma alegria tipo curumim
Por causa do que vibra dentro de você
Você não tem idéia como sou feliz
Às cinco eu passo aí para um sorvete
Levo o disco do Bob que você me pediu
E aí... a gente vai passear
E aí... a gente vai namorar
E depois... e depois... e depois..

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Um encontro que lembrou um sonho...


Hoje eu conheci a Lu.Depois de inúmeras vezes tentando me visitar no trabalho e nunca me encontrando por lá ( o que desmente minha desculpa de que vivo trabalhando,rs),finalmente nos conhecemos.Foi um encontro rápido,pois já era finzinho de shopping e eu tinha que preparar o fechamento da loja e ela por sua vez tinha que ir correndo para seu amor e para sua nova casa.A Lú é a primeira pessoa da Blogosfera que encontro ao vivo e a cores.Ela é a prova de que somos reais.Pois não sei quanto a vcs,mas as vezes sinto que estamos num conto de fadas com a quantidade de gente bacana que encontramos por aqui.Falamos de como foi bom nos conhecermos,de viver as tentações do shopping e de quanto é gostoso deixar de parar de comprar roupas para apenas pensar em comprar todos os itens para a casa querida.E a Lu falou que não tomava café,ou será que era chá ?Mas mesmo assim,queria comprar um jogo lindo de xícaras,que estava apaixonada,só pra te-las por perto,para presentear sua casa linda...E esse finzinho de dia me fez lembrar do começo de um grande sonho.Um grande sonho que realizei.O sonho de ter minha própria casa.Isso parecia impossível para uma menina de 20 anos na época,que morava com os pais e dentro do possível tinha tudo que desejava.Só que eu precisava de mais.Queria o“meu”espaço:minhas paredes brancas com um Divino Espírito Santo enorme ,meus sinos de vento,minhas flores,minhas toalhas também brancas,os porta retratos,vários espelhos,cabides iguais, lençóis cheirando a lavanda e laços onde quer que pudessem ser pendurados...Tem gente que acha que morar só é solitário,que é sofrido quando ficamos doentes.Eu nunca me sinto assim aqui dentro.Convivo comigo numa boa,rs.E quando estou dodói não falta gente pra cuidar...Morar só é a maior prova de amadurecimento que uma mulher pode passar.Todas as mulheres,antes de um casamento deveriam passar por essa experiência.Perigo é se acostumar...Então o que resta é viver um casamento moderno.Em casas separadas...Mais ou menos como o meu...rs

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Poesia minha...


Te encontrar é ter nos olhos a promessa de dias felizes
É saber que os sonhos serão contados sem senão
É ouvir que é possível suportar a espera do tempo
Te encontrar é certeza de bocas intermináveis
E de alívio pra dor
É convicção de que há razões pra suportar...
E acreditar no impossível.
Mas apesar dessa possibilidade de felicidade infinita
Existe o dia seguinte
E com ele a frieza
O jeito distante
E a demonstração cruel de que não foi relevante
Com ele vem a culpa
A raiva de se deixar enganar
E a solidão
E mais ainda, a certeza de que os caminhos são mesmo opostos
E que estamos apenas fugindo
Tentando uma solução volátil para nossas escolhas infundadas e infelizes
E com tudo isso,ainda surge a certeza de que foram tolos sonhos
E que teremos que acordar
Te encontrar, é propositalmente demorado
Justamente para que não aja esse vazio do dia seguinte...

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Sorvete de creme...


Gosto de pessoas gentis.Que se comprometem.Que pedem por favor e obrigada.Gosto de gente alegre e também dos calados.Pessoas assim,carregam um mundo lindo dentro de si e só se mostram á quem realmente acham especiais.Adoro quem brinca de balanço e não tem medo de ir bem alto.Detesto quem só quer se dar bem.Quem só pensa em si e que acha que o mundo tem que girar em torno de seu umbigo.Adoro quem é claro e transparente.E quem não tem papas na língua.Gosto de quem gosta de música boa e que tem obsessão por algo esquisito.Gosto de quem chora em filmes.E de quem ama sorvete.Mas gosto mais ainda de quem gosta de sorvete de creme.Pessoas assim,apreciam a simplicidade e não ficam procurando encrenca pra vida.Gosto de quem gosta de cachorros.E mais ainda de quem os tem.E gosto de gente que ao comprar um pedaço de torta,escolhe sempre o maior.Pessoas assim,sabem que prazer tem que ser ao extremo.Detesto gente durona,que se acha auto suficiente.E que finge que não tem coração.Mas,detesto mais ainda gente carente,que não vira a página,que não segue em frente.E amooooooo,amo,amo quem tem coração aberto,quem pede ajuda,quem diz que necessita,quem diz que ama,quem diz que sente falta.Amo gente que sabe fazer do outro “único”.Que larga tudo por um apelo.Gente que sabe dividir e compartilhar.Poucas pessoas são assim.Eu mesma estou exercitando.E quem encontra pela vida alguém assim,pode acreditar que já tem meio caminho andado para a felicidade e principalmente um pouso seguro...

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Sorte de ser assim...


Será que devemos mesmo confiar na sorte? Nunca fui muito a favor de ficar esperando as coisas acontecerem por pura sorte.Sou cética ao achar que as coisas vêem fáceis.Vivo com a certeza que nada será dado a mim se eu não trabalhar muito,se eu não for disciplinada,se eu não tiver uma visão além .E desconfio de quem não se prepara,de quem não acha que haverá conseqüências caso algo não seja bem planejado.Isso é um defeito.Eu sei.Aprendi a ter um plano “B” para tudo.As vezes acho que deveria levar as coisas mais leves.Confiar um pouco nessa tal “sorte” que tanto falam.Essa sorte que algumas pessoas têm as vezes me causa inveja.Mas não invejo algo que elas obtiveram.Invejo essa jornada tão desprovida de planejamento.Invejo esse pisar leve.Invejo essa sensação de não ter medo.De colocar os pés descalços.E queria só uma vez,fazer mil besteiras.Sem pensar nas conseqüências.Ainda lembro de mim quando eu agia de forma inconseqüente .Lembro do frio na barriga.Do frenesi.Mas também lembro da dor...E vejo que tenho sorte ao ter aprendido certas lições.Que tenho sorte por ser prudente.E assim,continuarei sendo.Não confio em nada que chegue sem muito trabalho.Não quero nada que não seja de um grande esforço.Essas conquistas são primorosas.Redondas.Troféus.E não há nada no mundo que possa tira-las de nós.Eu sou assim...Facinha.