quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Um encontro que lembrou um sonho...


Hoje eu conheci a Lu.Depois de inúmeras vezes tentando me visitar no trabalho e nunca me encontrando por lá ( o que desmente minha desculpa de que vivo trabalhando,rs),finalmente nos conhecemos.Foi um encontro rápido,pois já era finzinho de shopping e eu tinha que preparar o fechamento da loja e ela por sua vez tinha que ir correndo para seu amor e para sua nova casa.A Lú é a primeira pessoa da Blogosfera que encontro ao vivo e a cores.Ela é a prova de que somos reais.Pois não sei quanto a vcs,mas as vezes sinto que estamos num conto de fadas com a quantidade de gente bacana que encontramos por aqui.Falamos de como foi bom nos conhecermos,de viver as tentações do shopping e de quanto é gostoso deixar de parar de comprar roupas para apenas pensar em comprar todos os itens para a casa querida.E a Lu falou que não tomava café,ou será que era chá ?Mas mesmo assim,queria comprar um jogo lindo de xícaras,que estava apaixonada,só pra te-las por perto,para presentear sua casa linda...E esse finzinho de dia me fez lembrar do começo de um grande sonho.Um grande sonho que realizei.O sonho de ter minha própria casa.Isso parecia impossível para uma menina de 20 anos na época,que morava com os pais e dentro do possível tinha tudo que desejava.Só que eu precisava de mais.Queria o“meu”espaço:minhas paredes brancas com um Divino Espírito Santo enorme ,meus sinos de vento,minhas flores,minhas toalhas também brancas,os porta retratos,vários espelhos,cabides iguais, lençóis cheirando a lavanda e laços onde quer que pudessem ser pendurados...Tem gente que acha que morar só é solitário,que é sofrido quando ficamos doentes.Eu nunca me sinto assim aqui dentro.Convivo comigo numa boa,rs.E quando estou dodói não falta gente pra cuidar...Morar só é a maior prova de amadurecimento que uma mulher pode passar.Todas as mulheres,antes de um casamento deveriam passar por essa experiência.Perigo é se acostumar...Então o que resta é viver um casamento moderno.Em casas separadas...Mais ou menos como o meu...rs

10 comentários:

  1. Oi linda...
    Me casei nova. Muito. Não, muito, muito nova. 19 anos. Não casei grávida. Fui mãe quase cinco anos depois. Estava cursando faculdade ainda. Se o tempo voltasse, teria terminado primeiro. E morado sozinha também. Não sei porque. MAs acho que faria diferente. Mas me casaria. Com o mesmo, rs. ISso, com certeza. Apenas depois. E vc vai ser mãe. Minha cunhada foi mãe aos 36, acho. Linda minha sobrinha. Linda.
    E você, Adri, vai ser ma linda mamãe. Vai sim.
    Dixa eu te contar uma novidade: vou ao rio na primeira semana de janeiro. Ah, listinha de coisas a fazer:
    - conhecer o pão de açúcar
    - conhecer vc e comer a tal salada deliciosa
    - conhecer a jana magalhães
    - experimentar cupcake TEM QUE SER NO LEBLON
    - levar a pequea ao zoo
    - e a tarefa paa Adri: descobrir se a peça charlie e lola estará em cartaz em janeiro porque eu quero muito levar a minha pequena.
    Beijos, linda.
    Mil beijos !!!

    ResponderExcluir
  2. Adri, acho a Lú uma gracinha, gosto bastante do blog dela !!!
    Esses encontros são mesmo mágicos !!!
    Eu sonho em te conhecer, conhecer a Elisa, a Érika e outras queridas e especiais amigas que hj tem um lugar tão especial no meu coração.
    Eu não morei sozinha, mas morei com amigas, morei até em pensão, acredita ??? É que como não me dava bem com meu pai, sai de casa em busca da minha paz. Cresci muito nessa época, aprendi a me virar, conquistei uma liberdade nunca antes imaginada, foi muito bom. Me casei com 34 anos, mas antes moramos juntos 2 anos. E ter a casa da gente, do jeito da gente, com as coisas que a gente gosta, é a maior delícia do mundo...
    Mas te digo uma coisa, morar com a mãezinha da gente, ter os cuidados dela, comer a comidinha dela, também é tão gostoso... sinto saudades dessa fase, as vezes.
    Ainda quero conhecer a sua casa e quero tanto te receber aqui na minha.
    Beijoooocas pra minha amiga "cheirosa" (acho que vc é a mulher mais cheirosa do mundo, tenho essa impressão... por que será ??? Rsrsrsrsrs...)

    ResponderExcluir
  3. Oi, Adri! Saudades também!
    Sempre achamos que poderíamos ter feito diferente. Apesar disso, sou feliz com as escolhas que tenho feito hoje. Penso muito mais no futuro (muito mais que antes), mas agora é sempre com projetos para três (eu, namorido e filhote). Penso que talvez eu gostasse também de ter morado sozinha. Mas também gosto muito do calorzinho do namorido nas noites frias.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. aiii que tudoooo adri!!! eu tb tenho mta vontade de conhecer pessoas lindas que conheci aqui da blogosfera... realmente parece um conto de fadas... ter tantas pessoas com a aurea boa desse jeito... é um motivo para não desacreditarmos no ser humano, que exite sim pessoas assim! =)
    sua narrativa ficou linda Adri! AMEI!!!!
    saudadess beijosss

    ResponderExcluir
  5. concordo com tudo. saí de brasília para morar sozinha aqui no rio e foi ótimo! só não dá pra acostumar. agora tô morando com meu nêgo e está sendo bom demais!!! Adri, não bebo café, mas quero realmente aquelas xícaras... não as tiro da cabeça. hehehehe adorei te conhecer. da próxima a gente separar uns minutinhos extras pra sentar e conversar mais, hein? xêro.

    ResponderExcluir
  6. Lindona! que saudades! Que legal que conheceu a Lu! Esse final de semana estarei no Rio...vou passar na loja para te dar um beijo e vc tb ver que sou real! heheheh beijão, Dany

    ResponderExcluir
  7. Oi!

    Assim, eu não te conheço... ou menlho, não conhecia! Mas seu texto foi tão íntimo que me pareceu uma conversa mesmo, e gostei muito.

    Prazer, Fernanda!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. QUE DELÍCIA DE ENCONTRO.. ADOREI O BLOG DELA!!

    ResponderExcluir
  9. Oi Adriana,
    Sou tia da Lu e, sou suspeita pra falar dela (rsrs).
    Achei muito interessante isto que você falou de morar sozinha ser uma experiência que todas as mulheres deveriam passar. Realmente é uma prova de amadurecimento, ou melhor, o caminho para o amadurecimento. Acho que, também os homens deveriam fazer isso.
    Digo isso, com conhecimento de causa, pois fiz esta façanha quando a Lu nem era nascida e, foi a melhor fase da minha vida. Acho que a partir desta escolha, eu me tornei uma Mulher Absoluta.
    Felicidades sempre!
    Bjs.

    ResponderExcluir