quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Poesia minha...


É que a falta desse amor não cessa...
Daquelas faltas que doem mais que qualquer corte.
Daquelas que nem mesmo a indiferença ameniza
Daquelas faltas que ao lembrar os sorrisos
Só se consegue lágrimas nos olhos...
E essa falta é tão grande que
Mesmo que eu tenha você novamente
Ainda vai continuar doendo o peito...

Um comentário: